quinta-feira, agosto 21, 2008

Emoção

Em jeito de rescaldo e ainda emocionado com os saltos que deram ao Évora o título olímpico apetece-me escrever sobre a prova que (naturalmente, ou 'naturalidademente') mais me dizia: o Triatlo Masculino.

Por muito que me empolgue (e empolga muito) ver o Duarte ou a Vanessa competir ninguém me fez sofrer tanto como o Bruno. Provavelmente há quem não saiba mas eu estou no Triatlo porque sou amigo do Bruno desde criança, começamos a andar juntos de bicicleta, e com ele me fui chegando à modalidade ao ponto de esta se confundir - em absoluto - com esta minha existência.

O Bruno não é uma Vanessa. Não é extrovertido, nem tem um sotaque curtido. É introvertido e não tem grande gozo em falar em público. Por outro lado, é dos gajos mais honestos, generosos e trabalhadores que conheço. Onde nascemos, no Fundão, não havia piscinas e não havia (nem há!) desporto para os jovens. Apesar de começar treinar natação e corrida já tarde e com um atraso significativo para o outros portugueses, a genética e dedicação fizeram dele o melhor triatleta nacional.

Do nível nacional aos Jogos faltava um nadinha. No Mundial da Madeira em 2004, quando estava já (virtualmente) entre o lote dos Olímpicos de Atenas, um precalço em prova fê-lo ficar de fora daqueles Jogos. Eu teria de certeza encostado, mas ele teve a coragem de cruzar a linha de meta em lágrimas. Vingou-se semanas depois quando se sagrou Campeão da Europa Sub23, na Hungria.

Há dois dias atrás, vê-lo ali, em pleno percurso olímpico, a liderar o pelotão dos melhores triatletas deste planeta, deixou-me com as lágrimas nos olhos e pele de galinha. Vê-lo atacar e passar sobre aquele paredão sempre de forma 'tão fácil' e a fazer tudo certinho: a comer, a beber e passar a mão no rabo; um tique que nem sei se ele sabe que tem, mas que quer dizer que aquilo vai fácil! :-)

Numa prova de triatlo masculina tudo pode acontecer. As diferenças são mínimas. De todos quantos lá estavam o Bruno só ainda não ganhou ao Noya, de resto já todos perderam com ele. Até já fez dois pódios em Taças do Mundo.

Neste Jogos o Bruno fez tudo para ficar com a meia-dúzia da frente, não conseguiu, mas ficou entre melhores, que disso ninguém tenha dúvidas. Afirmar-se como um dos 20 melhores do planeta numa realidade brutalmente competitiva é obra! O Bruno fê-lo em estilo e com muita, muita atitude!

Fica assim feita a minha homenagem a um Amigo que acredito, se também ele acreditar, pode daqui por quatro anos estar num dos lugares do pódio de Londres.

Bruno quando se preparava para descarregar o medalha de Bronze em Atenas

17 comentários:

joao rita disse...

O texto diz tudo ******
O Triatlo está de parabens
Um abraço

http://alentejano58.blogs.iol.pt/

daniel disse...

Desde que o Bruno nos acompanhou num passeio de montanha em Gredos que sofro e me suam as mãos sempre que ele entra em prova.

É pena que não se fale mais nele nos media...

Os parabéns aos triatletas e à equipa que está por trás deles que é fundamental!

A-de-mirador disse...

Que raiva, essa "emoção" não fazer parte da homenagem ao Bruno medalhado !
Mas que o Bruno é um SENHOR, lá isso é. E merecedor de todas as homenagens.
Que grande abraço lhe quero dar !

Miguel Taborda disse...

não é preciso dizer nada... curvo-me perante ele.

zm disse...

Desde que corro com o relógio que ele treinou (embora à beira de ir para a sucata) sinto-me um verdadeiro foguete.
Manda daqui também o meu forte abraço a esse futuro campeão olímpico.

Sara Lambelho disse...

Como tu sempre disseste, no que toca a estas competições de Triatlo, são sempre dúzias e dúzias de cães para um só osso. (desta nunca me esqueci)
Por isso, estar nos 20 primeiros é de uma macheza inigualável e eu também gosto muito do nosso Zé Pais! E ponho as minha mãos no fogo no quanto tu o admiras e gostas dele.

Não vi a prova, mas mal cheguei ao aeroporto de Frankfurt (para apanhar um vôo no qual acabei por não entrar, não interessa), pedi encarecidamente a um gajo do posto de informações para procurar na net os resultados ... 17º é MA-CHE-ZA para o Bruni!

Eduardo Saraiva disse...

Caro David
Sobre o teu comentário, em o-andarilho, a Daniela fez o post de acordo com as informações que dispõe.
Da minha parte tenho estado atento ao escritos daí e de cá. Não embarco em qualquer escrito. Tenho dado a minha opinião de acordo com a minha vivência e experiência desportiva.
Quando regressares, com uma bica, conversamos com calma e para me contares (calculo) as fofocas e intrigas de certos dirigentes.
Abraço amigo do Eduardo Saraiva

Pat disse...

Faltam as palavras depois de ler isto...Deve ser dos ares do Fundão, ou de qualquer coisa que vos puseram na papa, ou cairam todos no mesmo caldeirão quando eram pequeninos. Desculpem lá deixar aqui um pedacinho de lado o orgulho nacional, e olhar apenas para a parte que mais me toca: a Amizade. Tenho o privilégios de conhecer alguns de vós, uns melhor, outros pior, e o ORGULHO como diria o Bruno Salvador, de me sentir "adoptada pelo Fundão"! Obrigada ao Bruno, ao Tequinho, à Sarinha (essa parva que eu tanto odeio), e a cerca de vários outros, "só" por serem assim, seres humanos lindos.

Sara Lambelho disse...

E olha que não é qualquer um/a que 'nós' levamos lá à terra ... Somos um povo muito selecto e elitista e o baptismo é duro. :P

Beijo, oh parvalhona!
Também gostamos muito de ti ... eu gosto um bocadinho mais, vá.

Sara Lambelho disse...

Oh Dávi Amizade, quando é que te 'amandas' para o Portugal?

dvaz disse...

Já me 'amandei'! Já estou em Portugal fanzada!! Pûs-me cá num tiro, e com mais uma exibição de bom dormir em pleno voo. Quando mudei de avionete em Amesterdão vinha com tal moca que pensei precisar de uma maca. Ainda levantei a mão mas as tuas colegas hospedeirinhas não me atenderam o desejo!

Pat disse...

Andorinha!! :*

Oh Davi, Canino Rau da Escada que Encaracola, quando é que sua excelência se digna a vir buer um café avec moi hum!?

Para a semana, 5ª feira janta + Jazz CCB? ]:)

dvaz disse...

Fica desde já publicamente adjudicado!
Combinamos o sítio da janta noutra plataforma, tipo telefone ou modernice afim, senão ainda me lá aparece a clientela do blog a querer que eu pague a janta. O que é impossível, derivado, cerca de nomeadamente a eu ser um pelintra que não tem onde cair morto!!

Pat disse...

LOL

Está combinado!!! Mais logo, quando largar a estiva já ti ligo vai! ;)

Pat disse...

Estava aqui a ver se já tinhas postado mais alguma coisa e eis senão quando reparo aqui no lado direito... Este é o teu 69º post de 2008... Achei que devia mencioná-lo! ]:)

David Amaral disse...

Emoção, sofrer, bicicleta, generoso, fundão, estilo, atitude, amigo, são palavras usadas neste post que com tremenda facilidade indentificariam o Bruno no "palavra puxa palavra".

Também sou daqueles que acredito que em londres a história será contada de outra maneira.

Mais uma vénia para o Bruno!

Quanto a ti pelo que me é dado perceber, a agenda continuará preenchida nos próximos tempos...

Um abraço

filipe disse...

Olá Sr.David, ou será que ainda te posso tratar por Fé? Tive a sorte de conhecer este teu blog por acaso ou por coincidência, pois andava á procura de informação sobre o nosso amigo bruno, quando dou com este teu blog fantástico.
Já deves saber, mas se não sabes ficas a saber, pois claro, o nosso Bruno foi hoje presenteado com a bandeira do Municipio do Fundão, uma homenagem merecida, só tenho pena de não poder estar presente.
Grande abraço