terça-feira, dezembro 02, 2008

Dúvidas sobre o Zé-Strong

Perdoem-me o post sport-neard, mas apetece-me pensar em voz alta.

Gajas: vocês caguem neste post! Não é nada interessante ler sobre sobre ciclismo! Vão antes ver as novelas da TVI, vá... ou então comprar prendas para mim.


Gajos (de pernas rapadas): o post vem a propósito de ler a notícia de que o Armstrong vai ao Giro de Itália.
  1. Se eu tivesse sido o melhor ciclista de todos os tempos e tivesse tido a felicidade (engenho e talento) de terminar a minha carreira em grande, vencendo 7 Tours de enfiada, algum um dia eu regressava? Nunca! Se me quisessem bater então que construíssem uma máquina do tempo!!! E mais: chegados ao passado ainda tinha de dar ao caneto como gente grande!!!!

  2. Se eu tivesse a história de vida do Armstrong, nomeadamente, tendo ganho 15 a zero ao Cancer, eu seria seguramente (como ele é) o gajo mais aplicado e determinado na perseguição do meu objectivo de vida (por certo que para um gajo como ele àparte da vida e das conquistas em cima de uma bike será tudo muito insignificante). Mas será que depois de estar afastado durante 3 anos (correr maratonas em tempos de trombalazana não conta!) algum um dia um podia vencer Tours?! No way José!!

  3. Agora o Armstrong vem confirmar que fará a dobradinha: Giro + Tour. Para um ciclista já velho (atenção que eu não sou comentador de bola que acho que um gajo de 37 anos é velho... aqui o velho é muito relativo) o chegar à melhor forma demora muito mais tempo que a um puto novo, pelo que aqueles dias de Giro vão entrar que nem ginjas, se feitos num regime de meio-gás. Portanto, o plano parece-me bom.

  4. Se eu fosse o Contador mudava de equipa! Quer-se dizer, então eu andei aqui a penar para ser (legitimamente) chefe de fila e agora cai-me aqui a velha vedeta e eu ponho a minha carreira em pause para trabalhar para o senhor, só porque é o senhor? Não!!!! Só mesmo se nas outras equipas não houver mesmo garantias de disciplina.

Conclusão: eu até posso aceitar que ele volte a competir só para chamar a atenção sobre o Cancro. Agora... se o gajo ganhar o Tour eu deixo de ver ciclismo. Se ele ganhar o Tour e o Giro eu chamo a polícia, os narcóticos e deixo de ver ciclismo. É porque das duas, uma: ou os melhores ciclistas da actualidade são todos uma granda merda (e nem o milho os safa) ou Armstrong descobriu a Aldeia dos Gauleses!!!

Seja como for, a acontecer um cenário de vitória eu deixo de admirar o Armstrong e vendo por um euro, na feira da ladra, a cassete com a chegada a Sestriere do Tour de 99 (a primeira em que aqui primo do Texas ataca o Zé Zulle com a amarela vestida).

5 comentários:

rustman disse...

Ó Zé, tu que até és um gajo que eu admiro… não venhas agora com tretas!

Mesmo que seja só para chamar a atenção à causa que defende, a verdade é que é eficaz!

Agora se o gajo está disposto a rebentar o cu 6 horas por dia (palavras dele em tempos idos) e apresentar-se no Giro e no Tour é um problema dele, ganhar ou perder é já um problema dos outros, não nosso meros fãs, mais ou menos conhecedores do meio… e digo-te que o meio não é muito agradável.

É um facto que voltar poderá fazer com que perca a aureola que tinha (deixemo-nos de tretas deixará de ser visto da forma que era visto até então e não será muito positiva a mudança!) mas ele é assim mesmo: uma besta de determinação e se decidiu assim agora aguentem-no.

Quanto à jarda que vai meter, não sei qual é, mas deve ser a mesma do Contador (que faz a diferença para o resto do pelotão devido a essa jarda e à atitude à Armstrong), assim que sofram os dois e quem mais se chegar à frente, no final logo se vê quem esteve melhor, táctica e EPOfisicamente.

Para mim só será desilusão se se cortar na hora do TOUR!

rustman disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vicvfx disse...

èpá eu acho que vai ser bom para o ciclismo se ele não ganhar nada, mas se ele vai ao Giro e ganha alguma etapa e depois chega ao Tour e faz a vida negra aqueles gajos que lá andam a tentar fazer qualquer coisita de engraçado e ganha aquilo então é que podem mesmo arrumar as biclas e dedicarem-se a pastar ovelhas...
Viva o primo Lance! Dá-lhe forte vá...

dvaz disse...

Yo!
Isto de eu escrever sempre à pressa depois não me permite esplanar todo o meu futebol mental. Vamos lá ver:

- eu admiro o gajo à bruta e não ponho por um segundo em causa que ele seja melhor que os outros no que diz respeito à atitude, porventura à conta de saber o que custa poder perder tudo. Também não tenho dúvidas que irá trabalhar mais que qualquer outro.

- mesmo depois do regresso ele pode sempre sair por cima em termos desportivos e ir de encontro ao que o trouxe de volta (visibilidade para luta contra cancro). Para isso só tem de ter uma prestação digna. Ser 5º no Tour, ganhar um CRI, dar luta e ter uma atitude condizente com o currículo e histórico dele;

- agora... se ele ganhar. Então já estamos a gozar. No way! Não faz sentido, não pode acontecer. Quer dizer que há bicho. Mas um bicho maior que todos os outros. E olha que eu conheço bem o bicho. Não me vou por a contar aqui no blog as histórias que conheço, e presenciei, mas posso-te dizer que já acompanhei por dentro de equipas profissionais da nossa praça uma ou outra volta nacional. (e acredita que aquilo que no mundo é mau, em Portugal é pior!)

Portanto... ele que venha, eu estou curioso e com vontade de o ver a competir de novo. De tal forma que estou a pensar ir de novo ver umas etapas do Tour (já lá fui em 2005) aos Pirinéus ou Alpes. Mas eh pah... vamos lá fazer coisas condizentes com o humanamente possível.

Abraços!

PS: eu posso sempre mudar de opinião em função do que acontecer em prova. Imaginemos que caem todos os adversários, ou que furam... ehehe... Só + um achega: hoje, na Bola, ele vem a dizer que trabalhará para o Contador, isto para mim é o que faz sentido!

Marco Rebelo disse...

ainda hoje li q ja lhe fizeram 10 controlos anti doping surpresa em 2 meses..
o homem deve ter o braço mais picado do q o arrumador ali do Colombo..
bom blog :)
abraço