sexta-feira, dezembro 05, 2008

Vende-se

O ideal era que o post se chamasse "Implode-se", mas não, "Vende-se". Aliás, as coisas, porque são duas, são dois distintos mamarrachos em forma de Torre, que fazem mal à vista e que em modo cair de podre. Fiquei a saber disto através do Cântaro Zangado. Acho que vou aproveitar e comprar aquilo. Talvez lá construa eu o já falado Casino da Estrela. Acho que é mesmo a pérola de que faz falta à Estrela: um Casino lá bem no cucoruto do monte!



Este anúncio leva-me a dizer três ou quatro coisinhas sobre mais este caso raro, e que só podia mesmo acontecer cá no burgo.

  • Não conheço nenhum país onde o seu ponto mais alto tenha um centro-comercial que cheira mal, venda sandes de prAsunto e compota da Estrela (feitas em Santa Iria da Azóia). Há quem ache que o acesso aos lugares emblemáticos tem de ser algo regulado, para os lugares se mantenham assim, emblemáticos, limpos, dignos e a valer a visita. Os senhores que mandam na Serra não têm a mesma opinião que eu, aquilo ali em cima é pior que a Feira de Carcavelos! Ordas e ordas e labregos carregados de sacos de plástico (que depois lá ficam e ajudam a povoar os corredores) e garrafões de 5 Litros.
  • Guardo com carinho a memória de uma vez chegar ao topo de um corredor e... chego à estrada. Sim, na Estrela um gajo chega ao cimo de um corredor e dá de caras com uma Estrada! Mas bom... lá estava um bacano sentado no rail, a fumar e com uma granada de cerveja na mão (o que é de homem), lá diz ele "olha, olha, olha, olha, fo*assss, então vocês não sabendendes que há aqui uma estrada?!"
  • Igual carinho tenho pelos anormais que ao fim-de-semana deixam as filas de trânsito de Lisboa, para atestarem as da Serra, e apitarem como senão houvesse amanhã, a um gajo que ali vai de bicicleta. Depois há ainda os incentivos tuga: "vai, que os outros já lá vão", "vai masé trabalhar". Tudo coisas lindas.
  • Alguém havia de explicar aos donos da Serra,
    (Sim, porque aquilo tem donos. Quando toca a construír dizem que mandam, quando querem que construam por eles dizem que a Serra é do Estado. Mas o importante é construir, construir, mais, mais, mais!),
    que aquilo não dá para Ski! Amigos: aquilo é o primeiro obstáculo a seguir ao mar, a neve é papa mole, é baixa, não dá, não funciona!!!! Por Deus!!! Lá porque um gajo até pode, meia dúzia de vezes num ano, enfiar-se em cima de umas tábuas, não justifica que se construam, em modo pato-bravístico-enfurecido, aquelas borradas que chamam de Aldeias de Montanha e muito menos justificam que se partam não-sei-quantos milhares de metros cúbicos de paisagem para fazer pistas, ou lá que raio é aquilo. Ele há muita, muita, coisa interessante que ali se pode fazer ao longo do ano, mas ski não é uma delas!
  • Há duas semanas lembrei-me de acampar na Estrela. Precisei de gás. Passei a correr numa daquelas tasca-bosta de beira de estrada, vendiam merdas de lãs mas gás para um fogão de campismo não, fui de bike ao Sabugueiro, vendiam merdas de lã e cães infelizes mas também não tinham gás. Desci depois a manteigas, vendiam uns gorros e capotes parvos a dizer Serra da Estrela, mas só na terceira tentativa achei gás.
  • E os motards no Covão a fazer ráteres? Nem vou dizer mais nada que já estou assim tipo coiso-alterado.

Enfim... fico passado/doente de cada vez que penso, ou que testemunho, as tareias que Serra leva (aquela, e outras serras, bem entendido).

Bom, se houver ai um bom samaritano, que compre as Torres e as destruas faxa'vor! São menos dois mamarrachos. Já só faltam dois mil...

5 comentários:

Rotiv disse...

Olá :)
O Blogue dos Manteigas passou por aqui ;)
Um abraço,
http://bloteigas.blogspot.com/

rustman disse...

Ora aí está o “meu amigo” no seu melhor… dando corpo à indignação de tantos outros e ainda mais com estilo e acutilância … apesar de ser um gajo dos subúrbios de Lisboa, concordo contigo e estou do teu lado para qualquer iniciativa civil a roçar o serviço público que possas vir a engendrar… tipo abaixo assinados, fruta podre a alguém, cocktails molotov e greves de fome… excepto manifestações à porta de Ministérios (não são o meu estilo).

Agora mais a sério, o Estado intervem no BPN, no BPP, obriga a estudos de impacto ambiental sobre as obras de Campos de golfe cujo estudos de impacto ambiental já foram previamente aprovados, mas nisto... não faz nada?... e os amigos Verdes, ecoshiiitas... desculpem da Querqus, LPN... não têm nada adizer?!!

daniel disse...

Mas e andavas ao gás porque és burro. Então não podias ter utilizado uma daquelas muitas churrasqueiras lindas que nasceram no Covão da Ametade?

Ou será que aquilo é tipo crematório e tu és assim pró supersticioso?...

Sara Lambelho disse...

olha, olha, olha, olha, fo*assss, então vocês não sabendendes que há aqui uma estrada?!

Foi o ssspectacular Ismael?
:p

dvaz disse...

Rustman: Voto na Greve!
Daniel: estava no Vale do Rossim. Lá ainda não chegaram os Mausuléus Assadores mas devem estar para breve!
Fanzada: não foi o Ismael. Era um patego qualquer que lá estava sentado, não o conheço (e ainda bem!).

Beijos e abraços